Fundos Imobiliários | Parte 2 | Taxa De Vacância e Dividend Yield

Fundos Imobiliários | Parte 2  | Taxa De Vacância e Dividend Yield

FUNDOS IMOBILIÁRIOS | PARTE 2

Olá Investidor, retornamos com a segunda parte dos Fundos Imobiliários. Caso ainda não tenha lido a primeira parte, clique aqui. Nesse post irei demonstrar como podemos avaliar os fundos com algum dos dados liberados pelas gestoras e verificar se vale o investimento. Aprenderemos a verificar a Taxa de Vacância e o ‘Dividend Yield’ dos fundos imobiliários.

COMO AVALIAR OS FUNDOS IMOBILIÁRIOS

Tenho certeza que muitos deixam de entrar no mercado de renda variável por conta da falta de informação em escolher o ‘melhor’ para sua carteira, ou até mesmo, o medo de perder dinheiro por conta da escolha errada. Claro que não existem uma formula de sucesso para rentabilidade, mas ha como diminuir o risco de perda e aumentar as chances de adquirir um fundo com o que procuras.
A avaliação ira depender de quanto tempo queira deixar seu dinheiro investido e até mesmo se espera mais retorno ou maiores pagamentos de dividendos. Nesse caso irei explicar como funcionam os principais dados de analise, assim você poderá administrar de acordo com sua demanda.
  • Vacância

Nesse caso quanto menor for a taxa apresentada pela gestora do fundo, melhor sera a qualidade do mesmo. Ela é a medida de um espaço não locado em um empreendimento, ou seja, o quanto de lojas, escritórios e prédios estão desalugados. É calculada a partir de áreas disponíveis e a área total de um imóvel.
Se você possuir um fundo destinado a salas comercias, e o mesmo possuir 80% do seus imóveis ocupados, os outros 20% restantes (Salas desocupadas) serão designados á Taxa de Vacância. Fique atento não somente a taxa demonstrada pelos gestores do mês atual e sim também das anteriores, para poder obter uma relação de sustentabilidade. 

(Vacância do Fundo HGBS11)
  •  Dividend Yield
 
Resultado de imagem para dividend
Traduzindo a pé da letra “Rendimentos dos Dividendos“, ou seja, é o seu rendimento distribuído aos cotistas, que dependera de mês em mês. Muitas empresas pagam altos dividendos, e muitos acham que por isso estarão aplicando no melhor fundo. Não se engane.Temos que obter alguns cuidados com essa analise, pois alguns fundos podem não obter consistência com os mesmos.

Primeiro devemos verificar nos relatórios ou ate mesmo no Google, se o fundo esta no momento “RMG” (Renda Mínima Garantida). Esse tipo de “momento” acontece as vezes, normalmente quando o imóvel gerenciado pelo fundo ainda não esta dando rendimentos. Nesse caso, a gestora se propõe a pagar dividendos, normalmente mais altos, a um determinado período de tempo. Somente depois do termino do mesmo, você conseguira saber quanto realmente o fundo ira pagar mensalmente em dividendos. Isso pode levá-lo a se enganar com o rendimento do fundo. Aproveite se possível dessa taxa, mas fique por dentro para saber o que ira realmente acontecer após.

Agora para saber como calcular o ‘Dividend Yield’ anual, devemos fazer algumas contas básicas.
Basta somar todos os dividendos pagos nos últimos 12 meses, dividi-lo pela cotação atual do fundo e multiplicar por 10. Ou seja, se um fundo pagou R$ 1 por cota e sua cotação atual é R$ 200;

1 x 12 = 12
12/200 = 0,06
 0,06 x 10 = 0,6%  (Dividend Yield dos últimos 12 meses)

Então essa empresa pagou mais ou menos 0,6% da cotação (R$200) em dividendos (R$ 12) no ano.
Podendo assim fazer algumas comparações com outros fundos. Lembrando, não use esse índice somente como analise do fundo, pois o mesmo não garante consistência.

CONCLUSÃO

Para quem quer investir em fundos imobiliários é mais do que obrigatório saber o que são essas analises, que normalmente são divulgadas pelas corretoras e gestoras.
Terminamos aqui a segunda parte de Fundos Imobiliários. E para não ficar muito grande esse Post, teremos outros explicando os variados tipos de analises (Sim, não são somente esses dois).
      Espero que tenham gostado, abaixo fiquem a vontade para comentar e se possível nos siga no Instagram e Facebook, pois poderão ficar sabendo em primeira mão sobre novos posts e novidades do Investir Inteligente.  


                                                       *Caso não consiga comentar abaixo, clique aqui.
 
Um grande abraço Investidor.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *